Controlar a Internet é um acto de afronta contra a liberdade de expressão.

O regime angolano prepara-se para vigiar e  restringir a Internet aos seus cidadãos.

Com a desculpa da criminalidade informática, Luanda cria leis pesadas sobre a livre opinião na Internet.  Mais um passo da ditadura do MPLA no controle da informação.

A Assembleia Nacional aprovou sexta-feira a Lei de Combate à Criminalidade no Domínio das Tecnologias de Informação e Comunicação e dos Serviços da Sociedade de Informação.

Fonte: Jornal de Angola


Na opinião de

Fernando Vumby

Fórum Livre Opinião & justiça

Controlar a Internet é um acto de afronta contra a liberdade de expressão, sobretudo quando a intenção é substituir a força da verdade, pela verdade da força.

E principalmente quando este controle é feito por um regime totalitário, corrupto sem credibilidade, e que suas intenções foram sempre, o absurdo de querer substituir a força da verdade pela verdade da força.

A Internet é sem duvidas o grande medo dos regimes pouco transparente como o angolano, que tem sempre algo a esconder. Ela também se mostra cada vez mais, uma arma poderosa, talvez até mesmo, as mais poderosas de todas nos tempos que correm.

As informações são transmitidas e rolam, com uma velocidade galopante espantosa, muitas vezes sem filtragem nem censura. Aumentando desta forma as dores de cabeça aos tiranos, e corruptos que vivem excessivamente preocupados em esconder o que vão roubando aos seus povos e país.

Na Internet a informação é incomparável a qualquer outro meio de comunicação de serviço sujo, de regimes corruptos e ditatoriais como o angolano. É indiscutível também a força que ela possui na actualidade, para mobilizar milhões de angolanos, num abrir e fechar de olhos em prol da mesma causa. Porém, como todas as armas poderosas, tem também seus pontos negativos, uma delas é quando utilizada de forma antipatriótica.

Como foi, por exemplo, o caso da mobilização para (a marcha da vergonha) organizada pelo regime no poder, que jamais confessará quais foram as suas intenções. É verdade que existem outras consequências alienadoras que a Internet e redes sociais, podem causar principalmente aos jovens.

Que a tratam como uma necessidade básica para suas vidas, tornando-a mais importante por vezes, que os próprios pais ou a família. Por isso, é preciso muito cuidado com este pau de dois bicos, e cada um deve saber definir quando é necessário ou não, utilizá-la.

Nunca os ladrões ficaram tão preocupados, desde que a Internet apareceu como o tira – temas e desmancha-prazeres. É só ver que, hoje em tempo real se sabe, quando e quanto já roubou, um Kopilipa, Vicente, Nando e outros, incluindo o próprio presidente da republica, por exemplo?

Por mais que, procuram cada vez menos dar nas vistas, ou iludir o povo com obras de plástico e esferovite. Mesmo fabricando leis, para barrar o acesso à ela, ou desencorajar os fracos, a Internet veio definitivamente para ficar disto podem ter a certeza. E mais do que isto, veio para influenciar hábitos, pessoas, mercados, nações e até mesmo o mundo.

Só os ladrões, como alguns que temos no governo é que não gostam da Internet, fingem não gostar, ou se calhar prefere roubar, do que perderem tempo enfrente à um bicho-de-sete-cabeças, para uns?

Nos dias de hoje todo grande líder, usa a Internet por razões de vária ordem, e até mesmo para se comunicar com o povo que diz liderar. Graças a ela temos conseguido falar, com pessoas que em outras situações, não seríamos capaz ou fácil, dada a ocupação e responsabilidade nacional que alguns têm. Então não é bom em questões de segundo, formularmos perguntas aos nossos amigos, conhecidos, irmãos do governo ou não, e termos algumas respostas com rapidez e em tempo real?

Graças a ela hoje temos os contactos mais directos, se consegue tirar certas dúvidas de forma imediata, e até mesmo de se descobrirem amigos de infância, que muitas vezes pensamos estarem mortos ou desaparecidos. (Aproveito agradecer ao governante que respondeu via Internet, a minha preocupação sobre duas pessoas amigas ligadas ao regime). Como o senhor viu sem este meio se calhar, nem saberia que afinal ainda vivo, e com grande preocupação pelo silêncio das pessoas que pensava estarem mortas.

O meu muito obrigado, julgo não ser preciso focar seu nome, ele sabe quem é. A Internet meteu de certa forma a rádio e a TV no bolso, hoje não sendo tanto usada como antigamente. Como é usado hoje por exemplo: MSM , ORKUT ,HI5, TWITTER , BLOGS , GMAIL E FACEBOOK entre outros tantos ?

Sem falar com a Internet é importante nas informações de nossos objectivos, que temos e desejamos saber. A Internet acaba por ser uma boa ferramenta isto é, se for bem utilizada. O uso de redes sociais pode ser usado também no processo educativo ampliando a comunicação entre alunos e professores.

Conheço tanta gente que graças à Internet conseguiram concluir cursos, aprender línguas, enquanto outros conseguiram mesmo materializar vários sonhos. Quebrando desta forma certas barreiras impostas por regimes autoritários como o nosso, e acelerando o processo de aprendizagem.

Também serve para conhecer outras pessoas e outros lugares, sem ser preciso um visto de entrada ou saída, nem estar sujeito aos caprichos de certas autoridades. Imaginem uma pessoa como eu, por exemplo, que vivo fora de Angola quase 30 anos, sem a Internet como me comunicaria com tantos amigos e conhecidos que tenho naquele país?

Onde é quase tudo filtrado, ao ponto dos nossos contactos interpessoais com familiares, amigos e conhecidos se terem tornado num livro aberto?

Como disse essa máquina de comunicação também tem o seu lado ruim, e muitos crimes são associados à Internet, como por exemplo; difamação de pessoas. Que muitos mal conhecem, ao ponto de as baptizarem com outros nomes – (Quem lê os absurdos nos comentários online sabem do que me refiro).

Difamação de lugares, culturas e pais, além de divulgar diversos tipos de preconceitos e complexos. Agora uma coisa não podemos esquecer é da ajuda e importância, que a Internet está a dar para se derrubar ou estremecer regimes ditatoriais como o nosso.

Essa nova lei vai obrigar as pessoas a manterem a covardia do anonimato em Angola. Pois enquanto as pessoas não poderem opinar livremente, vão arranjando outras formas de matar a pulga e não é difícil como o regime deve estar a pensar.



Deixe um comentário

Filed under Angola, África, Cidadania, Democracia, Direitos Humanos, Internet, Sociedade

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s