Mpla-Jes; caiu a màscara!..

LIBERDADE é uma coisa única, se não a tem no seu todo, não és (verdadeiramente) livre. – Martin Luther King

Finalmente estamos vendo claramente, o que sempre foi e o que é o MPLA-JES, um partido de bandoleiros, não cumpridores da lei (estatuída por eles próprios) e DITATORIAL, caiu o verniz da democracia na qual se acobertava e de ‘paladinos’ da justiça, os ultra nacionalistas, dia 5 de Março (registem essa data) arreganharam a dentuça vampírica abrindo desmedidamente as suas goelas (ainda) sedentas de sangue inocente, e trovejaram para o povo ‘coisas aterrorizantes e aterradoras’ que antes se esforçavam (embora a muito custo) por ocultar, sob o manto escarlate de uma blasfémica e extremamente corrupta promiscuidade, num esforço inútil e ridículo de manter a máscara hórrida na face horripilantemente cínica e descarada; DITADURA nua e crua.

Foram ‘eles’ que ‘construíram’ orgulhosamente sós a actual carta magna do País, espalmaram os direitos elementares do Povo, e gritaram ou melhor berraram a todos os pulmões; “Angola tem a constituição mais democrática e moderna de África e quiçá do mundo”, pagaram a peso de ouro ‘bocas de aluguer’ nacional e estrangeiro, para tecerem as mais diversas considerações (claro a favor da constituição, e do MPLA-JES) abonatórias da chamada democracia em Angola e do regime ‘em serviço’ os políticos corruptos e no desemprego em Portugal, fizeram uma vergonhosa passarela por Luanda, tecendo os mais destrambelhados cheios de bajulice elogios e nojentos a favor do MPLA-JES, ‘eles’ atropelavam-se na ‘fila’ oferecendo os seus serviços de mercenário político pelo mais baixo preço. Os jornais ou melhor a imprensa caudilhista com o JA a cabeça do bajulador comissário Ribeiro ou Justino Justo, fizeram sebento coro.

A realidade daqui para frente será abertamente ao bom estilo Estalinista, as prisões vão multiplicar-se, os assassínios impunes (começaram com a Claudeth de Andrade aos 6 de Março, – em pleno Março mulher – as 20h30 o rosto feminino da marcha programada para o dia seguinte. Nenhuma organização feminina repudiou ou condenou tal acto selvagem…Que barbaridade!) vão triplicar, e a arrogância mais desmedida será fatidicamente o “tom nosso-de-cada-dia”.

O Hulk de serviço permanente o BB, deu o mote de partida; Vigilância! (vão desenterrar as BPV de triste memória, bem como as célebres comissão popular de bairro), para TODOS vigiarem TODOS, os serviços secretos vão cadenciar a ‘dança da bufaria’ patriótica, milhões de USD vão ser desviados do erário público, para manter a cadência. Os vários órgãos dos serviços secretos nacionais, são totalmente partidário e a favor de um único homem; JES. A Segurança Nacional, entende-se por segurança do MPLA-JES, os demais que se danem, “não são Patriotas”.

A justiça é totalmente partidária, Julgamentos são efectuados na ausência de advogados legalmente constituídos pelos arguidos, desrespeitando os mais elementares preceitos de justiça, (nem na era colonial tal aconteceu) os cidadãos são condenados com bases em leis já caducas e legalmente ultrapassadas.

A polícia e as FAA que se diz ser apartidária e o garante das liberdades democráticas dos cidadãos, mostraram ser instrumentos dóceis nas ‘mãos’ (leia-se; a serviço) do MPLA-JES, cidadãos são presos ou detidos para serem aconselhados (?!) nas esquadras policiais, presumíveis vitimas de agressão (por parte de militantes do MPLA-JES) são antecipadamente presos, para que não sejam agredidos pelos ‘bons cidadãos e acatadores das leis’ (?!), cidadãos que militam em partidos da chamada oposição, são presos pelo simples facto de hastearem bandeiras de seus partidos em locais de residência ou nas sedes partidárias locais, qualquer tipo de manifestação esta proibida (conhecem alguma manifestação mais pacifica, do que a chamada greve de fome?!).

Jornalistas e líderes cívicos são abertamente ameaçados de morte, quem ousar pensar diferente é imediatamente preso e torturado, em suma é o TERROR de Maio e da sexta-feira sangrenta de volta a ‘vivo e a cores’. Insistem em fazer a interpretação da lei de acordo a sua côr partidária, persistem em afirmarem que as manifestações necessitam de autorizações antecipadas (mesmo depois da interpretação correcta do digníssimo presidente do TC), e ameaçam todos aqueles que ‘tomarem’ partido da chamada oposição ou contra os ideais do MPLA-JES, apelida-os cidadãos “não Patriotas e não acatadores da lei e desordeiros/arruaceiros”.

A polícia é utilizada abertamente como instrumento de intimidação, os serviços secretos voltaram a fazer o papel ‘pidesco’ ao bom estilo da Gestapo e da STASI.

Tudo isso porque? Porque o povo decidiu manifestar e reclamar por mais LIBERDADE, menos corrupção e melhor governação por parte dos que receberam (?!) o mandato para efectuarem a gestão da ‘coisa pública’ em benefício de TODOS.

MPLA-JES entende que tal ‘ousadia’ por parte da população é ilegal, porque JES é o garante da estabilidade nacional, e o MPLA-JES o Partido-nação, não pode ser questionado. Face a esta possibilidade de direito por parte dos cidadãos, o MPLA-JES responde com violência e arrogância desmedida, porque tal reacção da parte de um partido que diz ter conquistado nas urnas 82% dos votos de eleitores de Angola?

Os 82% dos votos das eleições de 2008 foram autenticamente fraudulentas, assim como foram as de Mubarack com 86%, por isso a razão do medo aliás do pavor, da manifestação popular independente dos “18%” que não votaram no MPLA-JES, porque no final das contas provavelmente o resultado foi inverso.

Sem meter a foice na seara alheia mas já metendo, é sintomático de que todos regimes que estão sendo contestados pela ‘fúria popular’ são regimes com mais de três dezenas de anos de poder, e que ganharam varias eleições (todas as eleições, tão logo ‘eles’ se ‘entrincheiraram’ “no cadeirão”) com maioria esmagadora, ora se assim foi porque esta maioria esmagadora não os ‘puniu’ nas urnas, porque tiveram que sair a rua?.. provavelmente o fizeram, mas a FRAUDE tratou de ocultar ‘tal verdade’ isto é a punição ou derrota.

Por isso ‘eles’ (MPLA-JES) nunca se ‘importaram’ em ‘produzirem’ mais ou melhor qualidade de vida para o povo, antes pelo contrario tomaram medidas, para aumentar desmedidamente os níveis da corrupção, da fraude, da arrogância e prepotência coarctando até os níveis mais baixo a qualidade de vida das populações, estas não vivem sobrevivem alias rastejam na mais completa mendicância, humilhação e condições sub-humanas, jamais vista no planeta, Angola localiza-se entre os Países do mundo com péssima governação, entre os Países do Mundo cujas populações vivem na maior e dolorosa miséria, neste capitulo Angola está no mesmo grupo que o Bangladesh, Haiti e Somália.

Angola é dos pouquíssimos Países do mundo que a pobreza e a miséria descem na mesma velocidade que ‘sobe’ os rendimentos da economia, tais rendimentos beneficiam apenas meia dúzia de indivíduos ligados umbilicalmente ao poder isto é a corrupção endémica.

MPLA-JES e o seu Patrono, não são diferentes dos partidos que dirigiram os Países da África do norte e arredores, que foram abalados pelo tsunami da revolução de Jasmim, e o que é mais constrangedor é que o MPLA-JES não colhe lições valiosas das causas de tal tsunami, (eles dizem Angola não é Egipto, outro disse; “…importar realidades alheias”, em Angola TODOS os cidadãos são Patriotas porque adoram JES, é caso para dizer ESTES TIPOS NUNCA APRENDEM, porque Angola é Líbia, a acção de Gaddafi contra o seu próprio povo encoraja JES e capangas.

E já começaram a marcar a cadência, o “factor” guerra, foi irresponsavelmente desenterrado e astuciosamente manipulado e requintado até ao mais ínfimo pormenor, diabolizaram até ao extremo, um dos partidos políticos e parceiro (?!) na consecução da PAZ. Apelaram cinicamente as populações para não se deixarem ‘arrastar’ NOVAMENTE para a senda da guerra, e maliciosamente acrescentaram; “tal como no passado”.

Um navio que atracou no Lobito, com armas ou munições a bordo para o governo do Kénia, foi bombasticamente tecelado apontando claramente para a UNITA, mesmo depois do governo do Kenia ter oficialmente ‘reclamado’ o seu ‘produto’, tudo isso sem nunca os falcões do MPLA-JES e toda a equipa de ‘heróis-patriotas’ virem ao público para esclarecerem as ‘coisas’ a favor da verdade e emitirem um pedido oficial de desculpas, porque este tipo de comportamento cívico e ordeiro, não faz parte da cartilha dos ‘tipos’, e quanto a verdade nunca o disseram, “porque quando eles fazem uso da mentira, fazem uso do que é natural deles”.

Tramam prisões de certos indivíduos que ‘eles’ acham ser os ‘mentores’ o ‘combustível’ das manifestações popular, esquecem-se de que tal como na Tunísia e arredores, os populares não planificaram tais manifestações, nem tiveram rostos visíveis e muito menos líderes, estes (os ‘tais’ rostos visíveis, os políticos e lideres) surgiram depois, muito depois da acção popular, ‘empurrados’ por um único motivo; BASTA DE CORRUPÇÃO, má governação e outras bestialidades (dês)governativa.

Decididamente estes tipos nunca aprendem!

“…Nós Não temos medo. Nós não temos medo. NÒS NÃO TEMOS MEDO HOJE. Bem no fundo do meu coração, eu acredito; nós ultrapassaremos algum dia”. – Extracto do hino dos escravos dos EUA.

Nguituka Salomão

Angola24horas.com

Deixe um comentário

Filed under Angola, Comunismo, Direitos Humanos

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s