Angola não gosta de jornalistas.

Angola é o pior país lusófono para o exercício do Jornalismo, revela Repórteres sem fronteiras Apostolado

Angola ocupa o centésimo quarto lugar na nona edição do ranking anual de liberdade de imprensa. A última posição entre os países que falam português mas, considerada aceitável pela Organização Não Governamental, Repórteres Sem Fronteiras.
O recente assassinato do jornalista da “Rádio Despertar” ensombrou esta classificação, segundo a ONG. Entre os 200 países analisados, a Namíbia posiciona-se como o melhor país africano para o exercício do jornalismo, em vigésimo segundo lugar.
Cabo Verde é, por seu lado, o país lusófono que mais respeita a liberdade de imprensa, ocupando o vigésimo sexto lugar.
Seguem-se Portugal (40), Brasil (58), Guiné Bissau (67), Timor Leste (94) e Moçambique (98).
Os dez primeiros países onde é bom ser jornalista, segundo os Repórteres Sem Fronteiras, são a Finlândia, Islândia, Irlanda, Noruega, Holanda, Suécia, Suiça, Áustria, Nova Zelândia e Estónia.
A Eritreia ( 178º), Coreia do Norte ( 177º), Turcomesitão ( 176º), Irão (175º), Mianmar (174º), Síria (173º), Sudão (172º), China (171º), Iémen (170º) e o Rwanda ( 160º).
Entre as maiores quedas no ranking, destaca-se as Filipinas, pelo massacre de cerca de 30 jornalistas.
20 Oct 2010
Advertisements

Deixe um comentário

Filed under Angola, África, Direitos Humanos

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s